Publicidade

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Onze colaboradores da Collabora contribuíram com 37 remendos para o Linux Kernel 4.9.



 
A maior parte do seu trabalho foi nos subsistemas DMABUF e DRM.

 

Gustavo Padovan desenvolvedor do kernel Linux trabalhando para Collabora relatou sobre as últimas contribuições que ele e outros dez desenvolvedores têm contribuído para o recém-lançado kernel do Linux 4.9, que parece ser o maior lançamento do kernel nunca visto antes.

Os desenvolvedores do Colabora são conhecidos por contribuir com um grande lote de trabalho para vários projetos de código aberto, incluindo o kernel do Linux, Biblioteca 3D Graphics Mesa, GStreamer, ou Collabora on-line, e para o kernel Linux 4.9 que empurrou há menos de 37 remendos contribuído por Um total de onze devs, que é outro marco importante para eles e seu projeto.
 
"Desta vez, contribuímos com 37 patches por 11 desenvolvedores diferentes, o nosso maior número de contribuidores únicos em uma versão de núcleo", disse Gustavo Padovan. "Lembre-se que na versão anterior tivemos o maior número de contribuições totais, os números mostram como a Collabora tem aumentado seu compromisso de contribuir para a comunidade do kernel upstream"

 Veja o que os desenvolvedores do Collabora contribuíram para o Linux kernel 4.9

Se você está curioso para saber quais patches os desenvolvedores Collabora contribuíram para a enorme versão do kernel do Linux 4.9, podemos dizer que a maioria de suas contribuições foram feitas para os subsistemas DRM e DMABUF, começando com correções de bugs para o AMDGPU e Intel I915, ea adição da instalação faltando de sync_file.h uapi.
 
O esvaziamento explícito foi implementado para o subsistema DRM, o driver virtio_gpu também obteve algumas correções, o teste Sync File foi aprimorado graças à descolagem da estrutura de validação SW_SYNC, o suporte a drm_bridge foi adicionado ao imx-ldb e aos dispositivos analógicos-dp da RockChip, Juntamente com o suporte de upload de firmware para o dispositivo ziirave watchdog.
 
Graças às contribuições da Collabora, também parece que a validação do subsistema DRM está totalmente documentada, o suporte a DMA foi melhorado e agora está habilitado para UARTs i.MX53 eo desenvolvimento de drivers VME foi avançado com a implementação de um falso VMEbus (Versa Módulo Europa). Alguns erros foram corrigidos para dispositivos USB cdc-wdm e conexões SCO nos subsistemas Bluetooth também.


Até a próxima!!!